O Dia Mundial de Luta Contra o Cancro celebra-se anualmente no dia 4 de fevereiro, cujo objetivo será o de desmistificar algumas das ideias pré-concebidas sobre o cancro e informar sobre os fatos reais da doença.

A celebração deste dia baseia-se na Carta de Paris, aprovada em 4 de fevereiro de 2000, na Cimeira Mundial Contra o Cancro para o Novo Milénio, apelando à aliança entre investigadores, profissionais de saúde, doentes, governos e parceiros da indústria no âmbito da prevenção e do tratamento do cancro.

Em Portugal, por exemplo, morrem 70 pessoas por dia com cancro, o que significa que, a cada hora que passa, 3 pessoas morrem vítimas da doença, ou seja, por ano são registados 25000 óbitos.

E os cancros que mais matam são os do cólon, reto e ânus, assim como os cancros da laringe, brônquios, pulmão e estômago.

Alguns dados sobre o cancro:

  • O cancro é uma das principais causas de morte no mundo. Todos os anos, cerca de 8 milhões de pessoas morrem vítimas de cancro e estima-se que a doença é responsável por mais de 84 milhões de mortes entre 2005 e 2015.
  • O cancro contabiliza mundialmente mais mortes que VIH/SIDA, tuberculose e malária juntos. Das 7,6 milhões de mortes por cancro no mundo em 2008, mais de 55% ocorreram em regiões menos desenvolvidas. Em 2030, estima-se que de 60 a 70% dos 21,4 milhões de novos casos de cancro ocorrerão nos países em desenvolvimento.
  • De acordo com a Organização Mundial de Saúde, cerca de 40% de todos os cancros podem ser prevenidos e outros podem ser detetados numa fase precoce do seu desenvolvimento, tratados e curados.
  • Estima-se que o número de casos de cancro e mortes relacionadas a nível mundial venha a duplicar nos próximos 20 a 40 anos, especialmente nos países em desenvolvimento.

Segundo o texto ALIMENTOS ANTI-CANCRO publicado na homepage do SAPO, da autoria de Madalena Alçada Baptista juntamente com Tiago Osório de Baros (nutricionista na Dermonutri – Espaço Saúde e Qualidade de Vida), a Sociedade Americana do Cancro calcula que um terço das mortes causadas por esta doença estão directamente relacionadas com factores associados ao estilo de vida dos dias de hoje!
Por isso, liste-se de seguida um certo conjunto de produtos que podem ajudar a prevenir o cancro:

  • Alhos e cebolas: graças ao selénio e sulfetos alílicos que contêm, possuem propriedades inibidoras do cancro e bactericidas.
  • Chá verde e frutos silvestres: ricos em taninos, antioxidantes potentes. Estão presentes em framboesas, arandos, amoras, groselhas, chá verde e também vinho tinto e chocolate preto.
  • Propólis: esta substância resinosa fabricada pelas abelhas é antibacteriana e uma ajuda contra o cancro, já que reforça o sistema imunológico.
  • Iogurte: as suas bactérias acido-lácticas protegem a flora intestinal, reforçam o sistema  imunitário e podem prevenir o reaparecimento de tumores gastrointestinais.
  • Fruta: as laranjas, os limões, as toranjas e outros citrinos contêm limonóides e terpenos, que favorecem as enzimas anticancro. «Para além disso, são antioxidantes potentes, sobretudo por causa da vitamina C que contêm», acrescenta Tiago Osório de Barros, nutricionista na Dermonutri – Espaço Saúde e Qualidade de Vida.
  • Cereais integrais e sementes: os grãos integrais, as sementes, os frutos secos e a gema de ovo são excelentes fontes de vitamina E, um grande antioxidante.
  • Gengibre: previne as náuseas em doentes submetidos a quimioterapia e é benéfico no combate ao cancro da pele.
  • Curcuma: esta planta, de onde se extrai o caril, é útil no tratamento do cancro da pele; há esperanças de que seja também útil no cancro do pâncreas.
  • Leguminosas: contêm vitaminas C, E e carotenóides, que podem proteger de diferentes tipos de cancro, especialmente do estômago e cólon.
  • Couves: acouves-de-bruxelas, de folha e frisadas são ricas em fibras e antioxidantes,
    «especialmente as de cor mais escura», especifica o nutricionista; os brócolos são ricos em sulforafano, que pode ser eficaz contra o cancro do estômago.
  • Azeite: estudos recentes confirmaram os benefícios do azeite na prevenção e tratamento do cancro da mama.
  • Soja: o tofu e outros derivados de soja e leguminosas contêm protease, uma substância química natural que inibe o crescimento tumoral.

Todavia, existem outros produtos que devem ser ingeridos com uma certa moderação:

  • Carnes vermelhas (vitela, borrego e porco): limite a sua ingestão a menos de 80 gramas diários; sempre que puder, substitua por peixe ou frango; as calorias contidas na carne não devem exceder os 10 por cento do conteúdo calórico total; favorecem o risco de cancro de pâncreas, próstata, mama, rins e colo-rectal.
  • Alimentos gordos: o consumo de gorduras deve representar menos de 30 por cento do aporte calórico total; as gorduras saturadas não devem ultrapassar os 10 por cento das calorias totais; as poli-insaturadas têm de ser inferiores a 6 por cento; favorecem o
    risco de cancro de pulmão, mama, endométrio e próstata; também potenciam o colo-rectal.
  • Alimentos chamuscados: coma carne cozinhada no churrasco apenas de vez em quando e evite as partes mais queimadas; este tipo de coção produz aminas aromáticas que podem ser carcinogénicas; favorecem o risco de cancro de estômago e colo-rectal.
  • Alimentos curados ou fumados: contêm nitrosaminas, substâncias carcinogénicas; também não abuse das salsichas e óleo de coco; estas contêm hidrocarburos aromáticos, que provocam tumores; favorecem o risco de todos os tipos de cancro.

(fontes: https://www.calendarr.com/portugal/dia-mundial-de-luta-contra-o-cancro/,

0
(Visited 7 times, 1 visits today)

Leave A Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *