De acordo com o site Wikipédia, as amoras-silvestres (Rubus fruticosus L.) são os frutos poliaquénios (frutos agregados) de arbustos (amoreira-silvestre) do género Rubus, vulgarmente designados como silvas, da família das rosáceas.

De acordo com Pedro Rau, Engenheiro Hortofrutícola, no site lifestyle.sapo.pt, temos que a amora silvestre é rica em açúcares, ácidos orgânicos e vitaminas A, B, E, K e C, minerais (como o potássio, magnésio e ferro) e fibras, sendo normalmente consomida entre julho e agosto no seu estado natural e congelada nos restantes meses do ano.

Este fruto silvestre cresce ainda em muitas zonas do país de forma completamente selvagem, podendo ser utilizado na preparação de gelados, doces, tartes e bebidas.

A nível medicinal, a amora silvestre é um dos mais poderosos antioxidantes, sendo por isso muito utilizada na luta contra o cancro. Historicamente, as plantas deste género existem há mais de 24 milhões de anos. A amora silvestre também é utilizada no fabrico de móveis para a produção de folheado de amora silvestre). Um desenho do famoso Leonardo da Vinci da amora silvestre foi realizado entre 1508 e 1510, sendo considerado um dos melhores e mais completos estudos botânicos do autor!

Em Portugal, existem vários nichos de produção de amora silvestre, que são Vila Real, Sintra, Odemira, Covilhã e Fundão. A nível mundial, os Estados Unidos da América são os principais produtores, seguidos da Sérvia.

A nível de características específicas, pode-se dizer que a amora silvestre provém de pequenos arbustos (podem crescer até aos três a seis metros), muito vigorosos, com ramos arqueados, que no primeiro ano se desenvolvem e no segundo dão origem a flores e frutos. Os ramos são espinhosos e as raízes são fasciculadas e superficiais.

RECEITA INTEGRADA NA CATEGORIA DE BEBIDAS: Licor de Amoras Silvestres

Ingredientes

  • 1 kg de açúcar
  • 1 kg de amoras silvestres maduras
  • 1 litro de aguardente branca
  • 1 estrela de anis
  • 1 pau de canela

Preparação

  1. Lavar as amoras e deixá-las a escorrer.
  2. Num frasco de boca larga, colocar o açúcar, a estrela de anis e a aguardente.
  3. Agitar muito bem para tentar dissolver um pouco o açúcar.
  4. Adicionar as amoras e voltar a agitar.
  5. Guardar o frasco num local afastado da luz solar e sem humidade.
  6. Agitar o frasco regularmente, pelo menos quatro vezes por semana em dias alternados.
  7. Passados três meses, coar o preparado com a ajuda de, por exemplo, um filtro de papel do café.
  8. Colocar numa garrafa e servir.

fonte da receita: http://viajardemochilaascostas.blogspot.com/2012/12/licor-de-amora-silvestre.html

0
(Visited 293 times, 1 visits today)

Leave A Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *