Para a maioria de todos nós, a sobremesa é de certeza a melhor parte de qualquer ementa e a que se aprecia com maior sentimento de culpa, verdade? E se, por um lado, alguns especialistas consideram-na totalmente dispensável, por outro lado, parece que nós guardamos sempre um espacinho dentro do nosso estômago para ela, certo?

Pois bem, fiquem descansados que eu prometo dar-vos agora uma excelente notícia: a fruta é a melhor sobremesa! Que tal?

Ou seja: consumir fruta é bom e deve acontecer de forma regular, apostando-se na diversidade, de forma a tirar partido dos melhores benefícios presentes em cada uma!

E para terminar uma qualquer refeição principal, devo acrescentar que, no caso das ameixas, a fruta que, desta vez, me serviu de mote para mais uma receita no blog:

Médicos afirmam que a ameixa fresca é um magnífico agente terapêutico contra as enfermidades causadas pelos ácidos e associadas às hiperlipidemias, principalmente pelo ácido úrico, tais como o reumatismo, a artrite, a gota; a arteriosclerose, a nefrite, etc; ácidos e/ou gorduras originados por uma alimentação excessiva, à base de proteínas, gorduras saturadas e colesterol.

A ameixa fresca é indicada contra as hemorroidas e a hipocondria.

Sendo diurética, recomenda-se contra as afecções de caráter inflamatório das vias urinárias. É, ainda “desobstruente” do fígado, “depurativa” do sangue e “desintoxicante” do aparelho digestivo, pelo que se emprega com êxito nas afecções febris do estômago e do intestino. Também costuma ser empregada no tratamento das afecções das vias respiratórias (anginas, catarros etc.).

Graças ao seu conteúdo em fibra (especialmente pectina), carboidratos, magnésio, sódio e potássio, a ameixa é laxativa, recomendada contra a prisão de ventre obstinada.

Então temos que, a ameixa é o fruto comestível da ameixeira, cuja ameixa autêntica (Prunus domestica) tem diversos nomes, que variam de acordo com o local onde ela é cultivada; todavia, conforme a variedade, apresenta algumas diferenças de valor nutricional: a ameixa-vermelha é rica em provitamina A; a ameixa-amarela é, por sua vez, mais doce e energética, contendo um pouco mais de proteína; a ameixa-preta apresenta elevada atividade aquosa, sendo a mais apropriada para o tratamento das afecções urinárias.

Agora, no seguimento das minhas propostas, no blog, de alguns pratos tipicamente britânicos, Crumble é um prato doce de origem britânica, feito de compota de frutas picadas cobertas com uma mistura de gordura, farinha e açúcar, assado até a cobertura ficar crocante. Muitas vezes, soma-se ainda uma bela bola de gelado por cima, sendo, o de baunilha, o mais comum!

E uma das frutas mais utilizadas neste tipo de receita é, precisamente, a ameixa! Neste caso, a cobertura pode também conter aveia, amêndoas ou nozes, mas, às vezes, adiciona-se-lhe leite azedo para dar um gosto mais exótico, para depois se espalhar açúcar mascavado por cima, de modo a formar um pouco de caramelo na altura em que vai ao forno.

Os crumbles surgiram na Grã-Bretanha durante a Segunda Guerra Mundial. Devido ao racionamento, não havia ingredientes para as tortas tradicionais, que exigiam muita farinha, gordura e açúcar para a massa. Usavam uma simples mistura de farinha, margarina e açúcar para cobrir a torta. O prato também tornou-se popular devido à sua simplicidade, uma vez que deixava às mulheres mais tempo para fazer outras tarefas.

Em algumas partes dos Estados Unidos existe um prato bastante semelhante, chamado crisp. Também parece um bolo de frutas (popular nos EUA), porém com cobertura mais fina.

RECEITA NA CATEGORIA DE SOBREMESA: Crumble de Ameixa

Ingredientes:

  • 1 kg de ameixas (pesadas com caroço)
  • 1/2 copo de miolo de amêndoa moído e/ou granulado
  • 1/2 copo de farinha de trigo
  • 100 gramas de manteiga sem sal à temperatura ambiente
  • 1/2 copo de açúcar
  • Sal e amêndoas laminadas q.b.
  • Gelado de baunilha

Confeção:

  1. Untar um pirex com manteiga e reservar; pré-aquecer o forno a 180°C.
  2. Lavar as ameixas, para depois tirar-lhes a pele e os caroços, bem como cortá-las todas aos pedaços e espalhá-las no pirex.
  3. Misturar, muito bem, o miolo de amêndoas moído e/ou granulado juntamente com a farinha de trigo, a manteiga, o açúcar e o sal.
  4. Espalhar o preparado anterior sobre as ameixas, terminando com as amêndoas laminadas.
  5. Levar o tabuleiro ao forno por cerca de 45 minutos.
  6. Servir ainda morno com uma bola de gelado de baunilha.

(fontes: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ameixeira,

https://pt.wikipedia.org/wiki/Crumble,

http://www.simplesmentedelicia.com/?p=1109)

0
(Visited 80 times, 1 visits today)

Leave A Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *