Comece-se por ler a seguinte notícia encontrada aqui:

“O projeto PsiQuaren10 do ISPA – Instituto Universitário, coordenado pela Professora Ivone Patrão, está a desenvolver um estudo sobre o impacto psicossocial da quarentena nos portugueses. Trata-se de um estudo evolutivo, com a apresentação de resultados semanais. Os resultados desta segunda semana da quarentena revelam que até agora 55% dos participantes sentem-se preocupados com o futuro da atividade, sendo o desemprego a situação mais reportada, seguida de preocupações financeiras.

As três preocupações atuais mais identificadas são: a saúde (contágio, exposição e evolução negativa da doença), o desemprego e a crise financeira. Ao nível do impacto psicossocial, 58% sente que a quarentena perturbou muito as suas rotinas; 35% sente que a quarentena tem perturbado muito o seu sono e 16% sente que necessita de apoio psicológico para lidar com a quarentena. Ao nível do impacto emocional 51% sentem-se muito ansiosos, 37% sentem-se exaustos; 35% sentem-se irritados e 28% sentem-se muito deprimidos.

Totalizando até à data 317 participantes, 38% destes indicam que sentem mais conflitos familiares agora do que antes da quarentena e na questão do tempo passado online, 85% das pessoas referem agora passar mais horas na Internet.

As maiores necessidades durante a quarentena são o convívio social, a manutenção ou existência de rotinas/ocupação do tempo e preocupações com o exercício físico, saúde e/ou alimentação.

Ou seja:

  • numa altura em que nos apetece algo que nos reconforte a alma e ao mesmo tempo nos faça recordar aqueles bons tempos antes da pandemia da covid-19, em que nos sentávamos à mesa, horas e horas a fio, a rir e a conversar, ao lado de alguém que conseguia ler os nossos pensamentos e adivinhar quais os nossos próximos passos antes de nos levantar…
  • numa altura em que ambicionamos fazer algo para nós, mas também para quem coabita connosco descontrair um pouco, esquecendo a falta de tempo para brincar com os filhos e os acompanhar melhor nos seus trabalhos da escola, ou a casa desarrumada porque afinal a empregada doméstica já não vem mais, ou a crise financeira instalada de um momento para o outro no orçamento familiar, ou o receio de ficar contagiado quando precisamos de utilizar transportes públicos para ir trabalhar…

Por isso, aqui vai algo bom, fácil, rápido e económico!

Não tem farinha de trigo em casa e o fermento para bolos acabou?

Mas curiosamente tem pão ralado guardado na sua dispensa que não sabe o que fazer com ele, ou provavelmente até tem algum pão na sua lata com 2 ou 3 dias, seja ele do tipo “pão caseiro”, “pão com sementes” ou… “pão de farinha integral”?!

E, já agora, também tem, por aí algures, uma garrafa escondida de algum tipo de vinho de sobremesa, para além de um pouco de canela em pó, que muito possivelmente restou de alguma receita anterior, como o arroz doce ou a sericaia, acertei?

Pois bem, tenho aqui a fórmula ideal para si: uma receita de… Bolo de Pão Ralado, Vinho do Porto e Canela!

E se por acaso tiver mesmo algum tipo de pão com 2 ou 3 dias aí em casa, comece por transformá-lo em «pão ralado», com a ajuda de algum processador de alimentos, preparado?

E se em vez de ter canela em pó, o que tem mesmo é só um pau de canela, não se preocupe também, porque basta ralá-lo até à quantidade desejada, ou então parti-lo aos pedaços, para logo de seguida ser moído num moinho de café, combinado?

É que, depois, quanto ao seu tempo de cozedura no forno, para mim chegaram 20 minutos, para além de que cresceu de forma bastante uniforme e sem fermento algum, fantástico!

Portanto, só tem boas razões para ler este texto até ao fim e partilhá-lo com os seus amigos e familiares, boa ideia?

Vamos fazer juntos esta receita?

RECEITA DA CATEGORIA DE SOBREMESA: Bolo de Pão Ralado, Vinho do Porto e Canela

Ingredientes:

  • 4 ovos grandes
  • 2 chávenas de açúcar
  • 2 chávenas de pão ralado e mais algum para polvilhar
  • 2 colheres de sopa de vinho do Porto
  • 1 colher de chá de canela em pó
  • 2 colheres de sopa de óleo
  • spray para untar q. b.

Confeção:

  1. Ligar o forno a 180ºC;
  2. Separar as gemas das claras;
  3. Numa batedeira elétrica, deixar bater, durante alguns minutos, o açúcar com as gemas;
  4. Ao mesmo tempo, com uma batedeira de mão, bater as claras em castelo e reservar;
  5. Verter o vinho do Porto e o óleo no preparado das gemas com o açúcar, deixando mexer mais um pouco;
  6. Adicionar, numa tigela, a canela ao pão ralado, para logo a seguir misturar tudo muito bem ao preparado anterior;
  7. Envolver cuidadosamente, no mesmo preparado, as claras batidas em castelo reservadas;
  8. Untar, uma forma, com spray, polvilhando-a de seguida com pão ralado;
  9. Levar o preparado do bolo ao forno, até que fique bem cozido, fazendo o teste do palito;
  10. Retirar o bolo do forno, desenformar e deixe arrefecer antes de polvilhar com açúcar em pó a gosto.

(fonte: http://www.receitasnarede.com/receita/bolo-de-pao-ralado-e-vinho-do-porto/ver)

0
(Visited 208 times, 1 visits today)

Leave A Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *