Está escrito, no site Wikipédia, mas naturalmente que todos os portugueses já o sabem há muito, que «os cultivares mais representativos na culinária portuguesa são o nabo, a couve, e a nabiça», podendo usar-se nas mais diversas formas e receitas:

«Cozido à Portuguesa que se preze, tem de levar nabo; e é muito comum no puré das sopas de legumes. Menos comum, mas utilizado, é a mistura do puré de nabo com outros purés, nomeadamente batata, cenoura ou abóbora.
Ainda há quem o descasque e rale, temperando com limão para consumo em crú, sozinho ou misturado com outras saladas. Há quem os coza e os sirva com manteiga derretida aromatizada ou molho de queijo.
Os temperos mais utilizados são sal, azeite, e plantas aromáticas como cebolinho, funcho, salsa, cravinho, mostarda, coentros e hortelã.
O nabo ainda é usado para fazer doce, também conhecido por “nabada”, com açúcar e amêndoa.

As nabiças, por sua vez, são largamente utilizadas nas sopas e nos esparregados, e também em migas, cozidas com feijão-frade a acompanhar peixes fritos ou enchidos, ou simplesmente cozidas, temperadas com azeite e servidas como acompanhamento. As folhas mais novas e tenras podem ser usadas, em cru, como salada.»

(fonte: https://horticularidades.blogspot.com/2012/03/horticilinaria-nabos-nabicas-e-grelos.html)

E não podemos esquecer que, agora de acordo com o site Stpo Cancer Portugal, «o nabo é uma raiz e a nabiça é claramente a folha», em que:

«As folhas do nabo (nabiças) constituem um excelente alimento. Apresentam um alto teor de vitamina A, do complexo B e de vitamina C. São saborosas e suas fibras contribuem para regularizar o funcionamento intestinal.»

(fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Nabo)

Portanto:

«Qualquer um deles, tem um valor nutritivo interessante, sendo ricos em vitaminas e em fibras, assim como em cálcio e ferro. A polpa de nabo cozida é utilizada como cataplasma de frieiras; as nabiças em salada são bons anti-celulíticos; os nabos e as nabiças ajudam nas colites e obstipações, e os nabos, devido ao seu conteúdo em vitamina C, ajudam nos casos de eczemas.»

(fonte: https://horticularidades.blogspot.com/2012/03/horticilinaria-nabos-nabicas-e-grelos.html)

E só para terminar esta minha introdução de hoje, aqui fica ainda uma sugestão de receita de «remédio caseiro», numa época ainda bastante favorável ao desenvolvimento do COVID-19, ainda que em altura de início do intitulado Desconfinamento, logo mais ligada a tosses e constipações, retirada do blog Horticularidades:

«Xarope de Nabo:

  • Descascar e cortar em pedaços pequenos uma ou duas cabeças de nabo cruas.
  • Para cada duas partes, juntar uma de açúcar mascavado ou amarelo; ou, se se preferir mais doce, uma parte de nabo e uma parte de açúcar.
  • Deixar macerar um pouco, e ir tomando o xarope que se forma, às colheradas, ao longo do dia.
  • Quando se esgotar, adicionar mais açúcar. Utilizar novos pedaços de nabo quando já não se formar xarope com o açúcar.»

E qual não é o meu espanto, quando, num certo dia antes de almoço, tocam-me à porta com um saco cheio de nabiças… e ainda todas fresquinhas!

Entretanto, tentei ir logo ao encontro de algumas receitas possíveis, de forma a utilizar este belíssimo ingrediente, colocando de lado a tradicional sopa, arroz ou esparregado

Então foi quando eu comecei a pensar em algumas hipóteses mais arriscadas, mas também diferentes do habitual: ora a ver com tartes, para uma versão mais salgada, ora a ver com bolos ou sobremesas, para uma versão mais doce…

Vamos aos resultados finais?

RECEITA NA CATEGORIA DE SNACKS: Tarte de Nabiças (confecionada na Bimby)

Ingredientes:

Massa Quebrada:

  • 250 g farinha, tipo 65
  • 100 g água
  • 50 g azeite
  • 1 pitada sal

Recheio:

  • 200 g de nabiças  já arranjadas
  • 4 dentes de alho
  • 30 g de azeite
  • 100 g de farinha
  • 300 g de leite
  • sal e pimenta q. b.

Confeção:

  1. Massa Quebrada: inserir todos os ingredientes no copo e programar 20 segundos, velocidade 6; retirar o preparado anterior do copo e fazer uma bola, de forma a ser guardada no frigorífico envolvida em papel anti-aderente até ser utilizada;
  2. Recheio: cozer as nabiças no copo, com água até ao «limite máximo», 10 min/100º; escorrer com a ajuda do cesto; no copo, colocar o alho, 5seg/vel5 e descer com a ajuda da espátula, juntar o azeite 4min/vel2/varoma, e de seguida juntar as nabiças bem escorridas; colocar mais 3min/varoma/vel2, repetindo esta fase se achar necessário; acrescentar o leite e a farinha 20seg/vel7, temperar com sal q.b e pimenta, 7min/vel2/100º; provar o tempero e retirar do copo para um recipiente; reservar;
  3. Estender a massa reservada no frigorífico, de forma a forrar uma forma de tarte, aproveitando as sobras para fazer algumas «tiras», tal como se pode ver acima nas imagens;
  4. Distribuir o recheio reservado por cima da massa, para logo a seguir dispor as tais «tiras» por cima do recheio, com algum cuidado;
  5. Levar a tarteira ao forno, cerca de 30 minutos, a 180º.

RECEITA DA CATEGORIA DE SOBREMESAS: Bolo de Nabiças com Cobertura de Mousse de Chocolate e Amêndoas Tostadas

Ingredientes:

Bolo:

  • 2 ovos
  • 1 chávena de açúcar amarelo
  • 1 colher de chá de aroma de baunilha
  • 200 g de nabiças já arranjadas
  • 1/3 de chávena de azeite
  • 1 colher de sopa de sumo de limão
  • 1 chávena de farinha
  • erva doce q. b.
  • 1 colher de chá de fermento

Cobertura:

  • 50 g açúcar
  • 3 ovos
  • umas gotas de limão
  • 1 pitada de sal
  • 100 g leite
  • 75 g manteiga
  • 150 g chocolate p/ culinária
  • amêndoas cortadas em palitos q. b.

Confeção:

  1. Triturar muito bem as nabiças cruas na Bimby, repetindo o processo por diversas vezes, entre 1 a 2 minutos de cada vez, percorrendo as velocidades entre 5 e 8, até não se observarem «fios»;
  2. Bater muito bem os ovos com o açúcar;
  3. Juntar as nabiças trituradas, assim como o azeite, o aroma de baunilha, o sumo de limão e a erva doce;
  4. Mexer bem até ficar tudo bem incorporado;
  5. Adicionar a farinha peneirada e o fermento e misturar bem;
  6. Levar a massa de bolo ao forno, numa forma previamente barrada com manteiga e polvilhada com farinha, durante cerca de 40 minutos;
  7. Preparar a cobertura: pesar o açúcar e reservar; colocar a “borboleta”, as claras com as gotas de limão, o sal e programar 6 min /vel 3 ½, em que, nos 30 seg finais, deverá adicionar-se, através do bocal da tampa, 3 colheres de sopa do açúcar reservado; retirar a “borboleta”, deitar as claras para uma taça e reservar; sem lavar o copo, deitar as gemas, o leite, a manteiga, o açúcar restante e programar 5 min/80°C/vel 4; adicionar o chocolate partido, deixar que amacie e triturar 15 seg/vel 6; misturar as claras com o creme de chocolate, envolver delicadamente e deitar a mousse numa taça; levar a taça ao frigorífico até ser utilizada;
  8. Retirar o bolo do forno, deixando-o arrefecer em cima de uma grelha;
  9. Tostar as amêndoas cortadas aos palitos no forno, durante alguns minutos, e reservar;
  10. Deitar a mousse de chocolate por cima do bolo, já frio, espalhando ainda algumas amêndoas cortadas aos palitos tostadas no forno.

(fonte: https://www.mundodereceitasbimby.com.pt/sobremesas-receitas/mousse-de-chocolate/k1336p0i-6f492-765142-cfcd2-wzx2bitd, https://pedradolar.blogspot.com/2011/01/bolo-de-espinafres.html?fbclid=IwAR3c5Tz3Qp52korywz0PZXk4ePH8JCmrziR3fEJfIimDCwKIQ37I-tIV3Dw, https://www.mundodereceitasbimby.com.pt/acompanhamentos-receitas/esparregado-de-nabicasespinafres/vfsb1i5n-1adea-254890-cfcd2-83z7qtwn, https://www.mundodereceitasbimby.com.pt/massas-levedas-receitas/massa-quebrada-com-azeite/kll6wyzi-4e4fa-730581-cfcd2-92w48wk6, https://saboreiaavida.nestle.pt/cozinhar/receita/tarte-de-esparregado/#gs.57anzy)

0
(Visited 101 times, 1 visits today)

Leave A Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *