Trrrrriiiiimmmm, trrrrriiiiimmmm, trrrrriiiiimmmm… 

está na hora de acordar e de me acompanhar rumo a mais dois dias de aventuras e da mais pura diversão… 
mas vista roupa fresca e calce sapatos confortáveis… 
prepare-se ainda para uma viagem de carro com destino a Vila de Rei a cerca de 200 km de Lisboa!
Vila de Rei é uma vila portuguesa pertencente ao Distrito de Castelo Branco, região Centro e sub-região do Pinhal Interior Sul, com cerca de 2 497 habitantes, tendo recebido foral de Dom Dinis em 1285.
É sede de um município com 191,55 km² de área e 3 452 habitantes (2011), subdividido em 3 freguesias: Fundada, São João do Peso e Vila de Rei. O município é limitado a norte pelo município da Sertã, a leste por Mação, a sul pelo Sardoal e por Abrantes e a oeste por Ferreira do Zêzere.
 
Estamos a 26 dias do mês de agosto de 2017, mais precisamente no primeiro dia do último fim de semana do mês mais escolhido pela maior parte dos portugueses para gozar as suas férias…
Soam exatamente 7h da parte da manhã no meu despertador e… ah, já me esquecia de lhe dizer para trazer consigo o seu fato de banho, que a rota já está toda pensada: Vila de Rei, Amêndoa, Cardigos e Sertã!

Comecemos, portanto, por dar uma pequena volta pelas ruas e vielas mais antigas de Vila de Rei, com a máquina fotográfica sempre pronta a registar os sítios mais emblemáticos

Espaços culturais: Museu Municipal de Vila de Rei – (histórico e etnográfico); Museu de Geodésia; Museu do Fogo e da Resina; Museu das Aldeias – Relva; Pequeno Museu da Aventura e Viagem – Trutas; Biblioteca Municipal José Cardoso Pires; Espaço de Cultura e Lazer da Fundada – Biblioteca / Espaço de acesso à Internet.

E aproximando-nos dos 32ºC, de repente avista-se, do Jardim Nossa Senhora da Guia, o alto da torre da Igreja Matriz, que o sino já toca as 12h solenemente… vamos almoçar?

Existem várias opções, sendo elas todas válidas, nomeadamente o RestauranteFifty-Fifty, tendo já sido tentada a entrar lá, pela primeira vez, juntamente com um grupo de amigos e alguns familiares, há mais ou menos 2 anos… 
Logo de seguida sugiro dirigirmo-nos para a Tasquinha da Vila, a fim de se beber algo bem fresco na respetiva esplanada virada para uma das avenidas principais mais floridas no respetivo corredor central…
À mesa dos vilarregenses encontra-se com frequência a afamada Sopa de Peixe, a quem se junta o Bucho Recheado, os Maranhos, o Bacalhau à Vila de Rei, Bacalhau à Cobra, Achigã Frito e Grelhado, Cabrito Assado, Cozido à Vila de Rei, Migas, Bolos Fintos, Arroz Doce de Vila de Rei, Tigeladas, Pudim de Vila de Rei, Broas de Mel e os bem conhecidos enchidos, queijo e mel.




Entretanto, sugiro experimentarmos a fazer algum passeio pedestre que envolva o Cruzeiro da Amêndoa, tal como o Castro de São Miguel da Amêndoa, rumo àquela selfie ideal para mais tarde recordar com os nossos filhos e netos…

Já agora, esses mesmos lugares pertencem juntos à freguesia de Amêndoa, esta por sua vez com 37,00 km² de área e 515 habitantes (2011), remontando por conseguinte a épocas pré-históricas

O cruzeiro da Amêndoa foi erigido em 1940 para comemoração 8º centenário da Independência de Portugal e para celebração do 3º centenário da Restauração da Independência em 1640.
O local serve como miradouro sobre a aldeia e toda a área em redor sendo possível apreciar a paisagem a muitos quilómetros de distância.
Na zona de estacionamento existe um pequeno parque de merendas e uma fonte.
 

Classificado como Monumento Nacional (…) temos o Castro de São Miguel de Amêndoa (…) implantado num cabeço pertencente à Serra da Ladeira ou de São Miguel (…) este povoado fortificado da Idade do Ferro terá sido objecto de romanização entre os séculos I e IV d. C., embora alguns dos elementos recolhidos durante as investigações realizadas no seu perímetro pareçam apontar para a sua utilização ao longo dos séculos VI e VII d. C. 
De qualquer forma, para pernoitar por aqui, é conveniente efetuarmos uma reserva, como por exemplo no Hotel Vila de Rei, ou em alternativa na Pensão “O Cobra”, ficando esta segunda hipótese até mais próxima do Mercado Municipal que amanhã logo de manhã iremos com certeza visitar para ainda ficarmos a conhecer o que de melhor existe em termos de peças de Artesanato fabricadas na região

No Mercado Municipal de Vila de Rei, a loja “Vila de Rei com Tradição” – Loja de Produtos Endógenos, pode encontrar à venda diversos produtos locais de artesanato (aberta às terças, quintas, sábados e domingos, das 9h às 13h).
Podemos ali encontrar uma grande variedade de produtos, desde artefactos em vime fabricados pelos irmãos cesteiros da aveleira (cestos para a roupa, papéis e pão, cestas, garrafões empalhados) e utensílios ligados à extração do mel, com os respetivos cortiços. Para venda está igualmente o famoso mel de Vila de Rei, artigos de tecelagem produzidos pelas artesãs da Fundada e Cidreiro, como colchas, toalhas, naperons, tapetes e ainda mantas de trapos. 
0
(Visited 22 times, 1 visits today)

Leave A Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *