O Dia das Bruxas, ou Halloween, é celebrado anualmente na noite de 31 de outubro, sendo uma celebração pagã iniciada há mais de dois mil anos, uma vez que a sua origem remete para o povo celta, a propósito dos festejos no seu calendário a ver o fim do verão, o início do Ano Novo e as boas colheitas do ano, para a qual se denominava originalmente de Samhain, o “fim do verão“).



Mais tarde, no Reino Unido, a data passou a marcar o Dia de Todos os Santos, donde  surgiu o nome Halloween, em que o termo hallow significava “santo“, enquanto que eve queria dizer “véspera“.

E como em qualquer celebração, o Halloween implica festejar com os amigos, mas também muita diversão, nomeadamente no caso das crianças, em que normalmente costumam ir bater às portas dos vizinhos para fazer o peditório de doces sustentado com a célebre frase “Doce ou travessura?”. 



Por isso, sugiro preparem-se antecipamente, abastecendo-se de uma boa quantidade de doces, pastilhas, gomas, bolachas, chocolates, etc, ao mesmo tempo que reúnem o vosso grupo de amigos aí em casa e preparam em conjunto um jantar especial, recheado de fantasmas, abóboras, aranhas ou bruxas, começando por confecionar as sobremesas descritas abaixo, que ficam sempre bem, intituladas de farófias e bolo de cenoura!

Preparados então para comemorar o Dia das Bruxas?

RECEITA NA CATEGORIA DE SOBREMESA: Farófias (confecionadas na Bimby) 

Ingredientes:

  • canela em pó q. b.

Farófias:

  • 30 g açúcar
  • 6 claras de ovo
  • sal q. b.

Creme:

  • 6 gemas de ovo
  • 500 g leite
  • 70 g açúcar
  • 2 colheres de chá de açúcar baunilhado
  • 1 colher de chá amido de milho 

Confeção:

Farófias:
  1. colocar o açúcar no copo da Bimby e pulverizar 10 seg/Vel 9;
  2. introduzir a borboleta, para depois verter as claras, o sal, programando 6 min/70º C/Vel 3;
  3. dividir as claras em 6 porções, devendo colocá-las primeiro sobre papel de cozinha para eliminar o excesso de humidade e só depois nas respetivas taças individuais de servir;
Creme:
  1. introduzir a borboleta, para depois colocar todos os ingredientes e programar 8 Min/80ºC/Vel. 2;
  2. retirar a borboleta e bater 5 Seg/Vel 5, para depois retirar o preparado para uma taça e deixar arrefecer;
  3. servir as farófias regadas com o creme reservado e polvilhar com canela a gosto.
RECEITA NA CATEGORIA DE SOBREMESA: Bolo de Cenoura Recheado e Coberto com Creme de Ovo (confecionadas na Bimby)
Ingredientes:
  • 250 g cenoura
  • 4 ovos
  • 100 g óleo
  • 300 g açúcar
  • 200 g farinha
  • 1 colher sopa de fermento em pó
  • línguas de veado, canudinhos recheados com chocolate, fisális e fios de ovos q. b. de compra
Confeção:
  1. Colocar a cenoura no copo da Bimby e ralar 15 Seg/ Vel 9;
  2. Adicionar os ovos, o óleo e o açúcar, programando 1 Min/ Vel 6;
  3. Juntar a farinha e o fermento, marcando 15 Seg/ Vel 3;
  4. Colocar o preparado numa forma retangular de ir ao forno previamente untada com margarina e forrada com papel vegetal, de forma a ir ao forno a 180ºC, durante cerca de 40 minutos;
  5. depois da massa arrefecer, cortar em duas partes iguais, a fim de serem sobrepostas ao mesmo tempo que se coloca o tal creme de ovo entre elas, aproveitando para cobrir todo o bolo com o restante creme já no prato de servir;
  6. enfeitar o bolo com línguas de veado, canudinhos recheados com chocolate, fisális e fios de ovos, tal como se pode ver na imagem acima.

Já agora, por curiosidade, conhecem fisális?  
Physalis é uma fruta conhecida por purificar o sangue, fortalecer o sistema imunológico, aliviar dores de garganta e ajudar a diminuir as taxas de colesterol, pedindo a vossa atenção para o ler texto abaixo que fora retirado do site wikipédia:

Physalis é um género botânico pertencente à família Solanaceae. A Physalis angulata é uma planta herbácea de hábitos perenes e reproduzida por sementes. O género Physalis destaca-se, na família Solanaceae, por apresentar cálice frutífero acrescente, vesiculoso e intumescido, envolvendo completamente o fruto. Pode chegar aos dois metros de altura.

A Colômbia é o principal produtor mundial e abastece todo o mercado europeu, principalmente a Alemanha e Países Baixos.
A fisális é nativa das regiões temperadas, quentes e subtropicais de todo o mundo. O género é caracterizado por um fruto alaranjado e pequeno, semelhante em tamanho, forma e estrutura a um tomate, mas envolto parcial ou completamente por uma casca grande que deriva do verticilo.
A Physalis tem muitos nomes comuns por toda a lusofoniaː fisális, camapu, tomate-capucho, camaru, capota, bucho-de-rã, joá-de-capote, juá-de-capote, juá-roca, juá-poca, juapoca, mata-fome, camapum, bate-testa, saco-de-bode, erva-noiva, cerejas-de-judeu, balão, tomate-lagartixa, tomate-barrela e capucho.
Em Portugal, também é conhecido por alquequenge. Nos Açores e em Cabo Verde, também é conhecido por capucha. No sul de Angola, é chamado de matipatipa. 
0
(Visited 33 times, 1 visits today)

Leave A Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *