Por acaso já se aperceberam que já nos encontramos na estação do outono?

E porque sabe tão bem recordar ainda as férias de verão, já de seguida apresento-vos o meu novo doce: o doce de abrunhos!

É que, por acaso, na zona onde fui passar as minhas últimas férias, ainda consegui recolher alguns abrunhos, tendo logo pensado em fazer algumas receitas novas com eles, por isso preparem-se que brevemente irão surgir outros textos, aqui no blog, a ver com este tipo de fruta, boa ideia?

Já agora, há quem confunda o abrunho com uma ameixa, mas atenção que é mais pequeno e com a forma de uma pêra, para além de ter um sabor mais ácido, tal como pode ler-se abaixo:

«Abrunho é a designação atribuída ao fruto do abrunheiro (Prunus spinosa), é um fruto tipicamente europeu, podendo existir também no norte de África, na Ásia e na América do Norte. Este fruto é muitas vezes ser confundido com a ameixa devido à sua cor e forma, mas não se trata do mesmo fruto. No entanto, pode assumir a designação de ameixa silvestre devido à sua semelhança com o fruto da ameixeira.

O abrunho é uma baga, mais pequena que a ameixa (cerca de 12 milímetros de diâmetro, a 1 centímetro de diâmetro) com casta rija, com uma cor azulada, arroxeada, quase negra. Algumas variedades deste fruto apresentam uma cor esverdeada. A sua forma é globosa, oblongada, quase ovalada e no seu interior apresenta uma polpa amarelada ou esverdeada lisa, o endocarpo. Este fruto possui uma grande concentração de potássio, vitamina B1 e carotenos. A maturação do fruto ocorre em Setembro, altura em que adquire a sua cor característica, se não for colhido antes das primeiras geadas estes frutos adquirem um sabor azedo. A capa superficial do fruto apresenta uma camada de pruína. Os abrunheiros cultivados com o propósito de produzir o fruto possuem um sabor doce, enquanto os abrunhos selvagens possuem um sabor bastante azedo.

Além de servir de alimento ao ser humano, normalmente como acompanhamento da refeição principal (sobremesa) ou como parte dos ingredientes de um doce. Este fruto é também muito apreciado por pássaros e pequenos mamíferos. Os frutos eram usados para a produção de medicamentos devido as suas propriedades medicinais,estas são anti-espasmódico, e favorecem a digestão. Pode ser usado para diminuir os sintomas de insónias, ansiedade, problemas de tiróide, entre outros. No entanto, quando comido em demasia pode causar problemas gastro-intestinais. Estes podem também ser utilizados na produção de vinho e outras bebidas fermentadas (licores …), tendo sido usados como substitutos do vinho pelas famílias mais pobres. Outra das utilizações do abrunho é para a produção de tinta. Os frutos podem ser utilizados para fazer compotas e doces.»

(fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Prunus_spinosa)

Entretanto, como na altura em que tratei de fotografar o doce de abrunhos cá em casa, decidi experimentar a barrar alguns bolachas “Maria”, por acaso sabem qual a sua história?

«A bolacha Maria é um tipo muito popular de doce feito com farinha de trigo, açúcar, óleo e essência de baunilha. O nome “Maria” (ou “Marie” em outras línguas) está gravado na superfície, com desenhos intrincados na orla. Enquanto o Rich Tea, um tipo de biscoito inglês, é o mais popular no Reino Unido, é a bolacha Maria que faz as delícias em outros países, em particular, Portugal, México, Austrália, Brasil, Índia, África do Sul e Espanha.

Esta bolacha pode ser consumida como um sanduíche com manteiga ou leite condensado, ou cobri-las com mel, geleia ou marmelada. A bolacha Maria é muito popular entre as crianças, sendo especialmente dada a bebés, depois de desfeita em leite. É também um ingrediente utilizado na confecção de receitas de sobremesas.

A bolacha Maria foi criada em 1874 por um padeiro inglês para comemorar o casamento da grã-duquesa Maria Alexandrovna da Rússia com o Duque de Edimburgo. Foi muito popular na Guerra Civil Espanhola, durante a qual foi considerada símbolo da prosperidade da economia ao ser produzida com os excedentes de trigo

(fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Maria_(bolacha))

Vamos para a cozinha?

RECEITAS NA CATEGORIA DE SOBREMESA: Doce de abrunhos

Ingredientes:

  • 1 kg de amoras
  • 500 kg de  açúcar amarelo
  • 1 pau de canele
  • 1 casca de limão
  • 1 colher de café de gengibre em pó 

Confeção:

  1. Lavar muito bem os abrunhos, para em seguida cortá-los ao meio, retirando-lhes o caroço.
  2. Colocar o preparado anterior numa panela, de forma a espalhar por cima o açúcar amarelo e o gengibre, para além de colocar o pau de canela e a casca de limão.
  3. Deixar repousar até o açúcar começar a dissolver.
  4. Levar a panela ao lume brando, mexendo tudo de vez em quando.
  5. Deixar cozinhar até obter o “ponto de estrada”, para depois triturar tudo com a varinha mágica.
  6. Passar o doce por uma rede e depois reservar em potes de vidro virados para baixo para ganharem vácuo antes de serem guardados.
0
(Visited 59 times, 1 visits today)

Leave A Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *