A Região Autónoma da Madeira e o Bolo do Caco!

Só sei que o Bolo do Caco tem sido um sucesso pelo mundo inteiro, seja como entrada, acompanhamento ou prato principal, mas normalmente barrado com manteiga de alho, salsa picada e um pouco de sal, para ser degustado ainda morno!

Por acaso já foram à Região Autónoma da Madeira?

Quando o experimentei a fazer em casa, soube mesmo muito bem, ainda que confecionado no forno, num tabuleiro de ferro fundido!

É que este pão de trigo, antigamente, até era cozido sobre uma chapa ou pedra quente, daí o seu nome, contendo batata-doce.

E sendo um ex-libris da gastronomia Madeirense, o Bolo do Caco é um tipo de pão também ligado ao que o povo hebreu cozia na altura, tal como se pode encontrar escrito no Antigo Testamento, sabiam?

A origem do Bolo do Caco

Madeira

«Descrição: Pão redondo e achatado, de farinha de trigo, obtido a partir de uma massa menos lêveda que a do pão corrente, sendo cozido num caco ou frigideira de barro, aquecido em cinza quente ou em lume vivo. É característico dos arraiais e, de um modo geral, é feito na presença do freguês. O pão assim preparado, quando quente ou fresco, é fofo e muito agradável ao paladar. A proporção de farinha e de fermento é, aproximadamente, de 96% e 4%. O pão tem de diâmetro entre 15 e 20 cm e 2 a 3 cm de altura.

Região: Região Autónoma da Madeira.

Particularidade: Pão redondo e achatado, mal cozido e pouco levedo.

História: Eduardo C. N. Pereira, na sua obra Ilhas de Zargo, faz-lhe referência como sendo o pão do povo hebreu, feito com a farinha da terra, de fabrico primitivo e coevo, sem dúvida dos primeiros colonos marroquinos e que é o companheiro inseparável de viagens e romarias, tão popular em todo o arquipélago que supre o pão de trigo em casa de vilão. Tradicionalmente era cozido sobre um fragmento de telha, colocado sobre as brasas. Luiza H. Clode e José V. Adragão fazem-lhe referência nos Novos Guias de Portugal e acrescentam que, embora se trate de um produto que antigamente era de fabrico caseiro, hoje está industrializado.

Uso: Pão característico dos arraiais. Normalmente é consumido por si só, quente e barrado com manteiga de alho. Também é muito usual como acompanhamento de alguns pratos tradicionais como é o caso da espetada de carne de vaca em pau de loureiro.

Saber fazer: Massa pouco leveda, preparada como se fosse para o fabrico de pão, mas um pouco mais trabalhada até ficar bastante mole. Feito com farinha de trigo da terra, água, sal e fermento. Após a fermentação fazem-se bolas que se achatam de modo a ficarem com a forma de uma bolacha com 3 cm de espessura e palmo de diâmetro. Levam-se a cozer deixando ganhar uma crosta fina, levemente tostada, viram-se e deixam-se cozer do outro lado. Colocam-se na vertical e rodam-se para alourar os bordos. Esta cozedura é feita em frigideira de barro, abafada de cinza, em lume vivo ou ainda em cima de uma pedra de tufo/basalto aquecida no lar. É condição indispensável que a pedra esteja muito quente. Hoje já começam a utilizar-se placas de cimento.»

(fonte: https://tradicional.dgadr.gov.pt)

RECEITA DA CATEGORIA DE TRADIÇÕES:

Bolo do Caco

bolo do caco

Ingredientes:

  • 150 g de Batata-Doce
  • 150 ml de Água
  • 1 pacote de Fermento Seco
  • 1 colher de sopa de açúcar
  • 250 g Farinha de Trigo sem fermento
  • 1 Colher de chá de sal fino
  • Farinha q. b.
  • 4 Colheres de sopa de manteiga com sal

Confeção:

  1. Aquecer o forno a 180º e assar a batata doce com pele embrulhada em papel de alumínio durante cerca de 1hora.
  2. Acrescentar o fermento em água morna, acrescentando o açúcar e misturar.
  3. Colocar a farinha de trigo na taça da batedeira, adicionar o sal fino, o fermento dissolvido e a batata doce esmagada.
  4. Acrescentar a restante água morna e amassar por 10 minutos, deixando a levedar até ter o dobro do volume.
  5. Deitar a massa sobre a bancada, voltar a amassar e formar um cilindro, cortando-o em pedaços e depois achatar para ficar em forma de disco.
  6. Deixar os bolos levedarem por mais 15 minutos e depois levar a assar numa frigideira de ferro bem quente e polvilhada de farinha.

RECEITA DA CATEGORIA DE SNACKS:

Omelete Japonesa (tamagoyaki)

omolete janponesa

Ingredientes:

  • 6 ovos
  • 2 colheres de sopa de leite
  • azeite, sal e pimenta q. b.
  • 50 g de recheio contendo salsa e cebola picada a gosto

Confeção:

  1. Bater os ovos com o leite e temperar com sal e pimenta a gosto.
  2. Numa frigideira untada com azeite, colocar uma concha da mistura anterior e inclinar a frigideira para a espalhar por todo o fundo.
  3. Espalhar um pouco do recheio.
  4. Quando secar por baixo, enrolar a omelete e deixá-la num canto da frigideira.
  5. Untar novamente a frigideira e colocar mais uma concha da mistura de ovos, forrando todo o fundo.
  6. Esperar secar por baixo e enrolar juntamente com a omelete pronta.
  7. Repetir a operação até terminarem todos os ingredientes, obtendo um rolo grande.
  8. Dourar o rolo de todos os lados e fatiar para servir.

RECEITA DA CATEGORIA DE SNACKS:

Manteiga de Alho e Cebolinho

Manteiga de Alho e Cebolinho

Ingredientes:

  • 100g de manteiga
  • 2 dentes de alho esmagado
  • 2 colheres de sopa de cebolinho picado
  • Sal e pimenta q.b.

Confeção:

  1. Misturar muito bem todos os ingredientes, reservando no frigorífico até servir. 

(fontes: https://www.24kitchen.pt/receita/bolo-do-caco,

https://anamariabraga.globo.com/receita/omelete-japonesa-tamagoyaki/,

https://www.monicapereira.com.pt/bolo-do-caco-manteiga-alho-salsa/)

0
(Visited 87 times, 1 visits today)

Leave A Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *