O Velho Ano Novo celebra-se a 13 de janeiro em 2017, sendo comemorado pelos cristãos ortodoxos treze dias depois do Ano Novo do calendário gregoriano.

O dia marca o fim do velho (anterior) ano e a chegada do Ano Novo pelo calendário juliano, que antecede historicamente o calendário gregoriano.

Como a diferença do calendário juliano para o gregoriano é de 13 dias nos séculos XX a XXI, a data comemora-se a 13 de janeiro. Contudo, a diferença entre os dois calendários aumenta um dia a cada século, sempre que o número de centenas do ano não é um múltiplo de quatro. Assim a partir de 2101 a data comemorar-se-à a 14 de janeiro.

A noite de 13 de janeiro para dia 14, correspondente à chegada do Ano Novo pelo calendário juliano, é celebrada em países como a Rússia, Geórgia, Bielorrússia, Cazaquistão, Uzbequistão, Azerbaijão, Moldávia, Ucrânia, Sérvia, Macedónia, Montenegro, Bósnia Herzegovina, Gales e Suíça.


Algumas notas importantes:

– As Igrejas Ortodoxas Russas realizam serviços religiosos, sendo conhecidos por oferecer jantares e danças para comemorar o feriado ao servirem: almôndegas de carne, salada de beterraba, cogumelos em conserva, tomates, pepinos e vodka.

– Os sérvios ortodoxos também celebram o Velho Ano Novo, também conhecido por Ano Novo Sérvio, realizando missa e serviços, que são acompanhados com bebidas, jantar e danças.

– Os macedónios também celebram o Velho Ano Novo com comida tradicional, música folclórica e visitas à familiares e amigos.

– Muitos russos aproveitam para incluir o Ano Novo Ortodoxo na temporada de festas, celebrando o Natal e o Ano Novo duas vezes: 25 de dezembro e 1º de janeiro, 7 de janeiro e 14 de Janeiro, fazendo passeios e visitando amigos e familiares.

– Um dos mais importantes pratos russos durante esse dia é o Kutya, um mingau feito com feijão, mel e sementes de papoula, simbolizando esperança, felicidade e sucesso.

– O filme Dr. Zhivago (1965) reflete algumas das grandes festas feitas pouco antes da Revolução Russa, sendo ele baseado na novela, de 1957, com o mesmo nome, de Boris Pasternak.

– Em 1973, o dramaturgo Mikhail Roschin escreveu um drama-comédia intitulado O Velho Ano Novo, apresentado nos cenários de teatro locais durante vários anos.

KUTYA

Ingredientes:
– 2 chávenas de chá de trigo 
– 3 a 4 chávenas de chá de água 
– 1 chávena de chá de sementes de papoila 
– 1/3 de chávena de chá de mel 
– 2/3 de chávena de chá de açúcar 
– 1/2 chávena de chá de água quente 
– 1/2 chávena de chá de nozes picadas ou amêndoas

Confeção:
1) Lavar o trigo em água fria e deixar empapar durante a noite nas 3 a 4 chávenas de água. 
2) No dia seguinte, ferver a água durante 4 a 5 horas, mexendo sempre.
3) O trigo estará pronto quando os núcleos abrirem, sendo o fluido espesso e cremoso. 
4) Passar as sementes da papoila por um multiprocessador. 
5) Misturar mel, açúcar e água quente. 
6) Antes de servir, acrescentar a mistura de mel, a semente de papoila, as nozes picadas e o trigo. 

 

0
(Visited 4 times, 1 visits today)

Leave A Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *