Alimentos não são vetores do vírus, denominado Corona, mas a falta dele pode comprometer a nossa resistência a doenças infeciosas, em geral. Não poder contar com o alimento em quantidade e qualidade satisfatórias para atender às nossas necessidades nutricionais diárias é uma das causas que nos leva a inferir que os menos favorecidos estarão menos protegidos em tempo de pandemia viral.

Nossa resistência a doenças, inclusive de origem viral, é proporcional aos cuidados que temos com a alimentação. A má alimentação é apontada como a principal causa de outra epidemia, a obesidade, sendo esta a desencadeadora de outras doenças, igualmente pandémicas que levam a reduzir a possibilidade de cura por viroses agressivas. O ideal é pensar no alimento antes da sua ingestão, mas, na prática, o contrário ocorre e associado a isto está a busca por medicamento na vã intenção de reparar um ato irresponsável.

Vírus são seres diminutos acelulares que utilizam organismos menos protegidos para se multiplicarem, de modo que, quanto mais protegidos estivermos, menos graves serão as viroses por eles produzidas. As viroses são reincidentes e devemos nos proteger sempre. Além da alimentação saudável, o uso contínuo de microrganismos probióticos é uma potente arma para prevenção de doenças em geral. Isto porque eles são reguladores do nosso organismo e competem com microrganismos indesejáveis gerando aumento da imunidade, dentre muitos outros benefícios.

Diante de uma doença que não exclui ninguém ao risco estimado de acometimento devemos ser mais responsáveis com a nossa produção de saúde e, consequentemente, com a nossa imunidade. Isto não se consegue com uma refeição ou com uma dieta passageira. O hábito da alimentação saudável, em busca do aumento da resistência a viroses deve ser continuado e pode ser um ganho a ser deixado pela cruel experiência que estamos passando no ano de 2020.

Dentre os muitos benefícios, a prática de alimentação saudável é a forma mais eficiente para prevenir doenças infeciosas ou metabólicas. Isto deve começar na aquisição de matéria-prima com qualidade confiável nos vários aspetos e vai até a escolha dos produtos industrializados. Ambos são recomendados, porém com sabedoria. Devemos basear nossas refeições em preparações elaboradas, principalmente, a partir de material cru e alguns alimentos processados como coadjuvantes.

Devemos aproveitar o confinamento compulsório para explorar habilidades culinárias, descobrir e criar formulações junto com a família. Tais hábitos vão gerar satisfações emocionais e qualidade de vida desejada.

(fonte: http://www.ufrpe.br/br/content/alimenta%C3%A7%C3%A3o-em-tempos-da-pandemia-do-covid-19)

E tendo em conta o texto acima retirado da Internet, por que não seguirmos já para a leitura e experimentação das 2 próximas receitas, uma vez que o meu caro leitor até tem sobras do dia anterior a ver com salmão grelhado ou carne assada no forno?

É que eu, regra geral, procuro sempre reaproveitar sobras de outras refeições, desde que tenham sido devidamente acondicionadas por exemplo no frigorifico, já que, por outro lado, os microrganismos disputam os alimentos com os seres humanos, tornando-os rapidamente inapropriados para consumo!

RECEITA NA CATEGORIA DE SNACKS: Folhados de Salmão

Ingredientes:

  • sobras de salmão de outras receitas
  • 1 embalagem de queijo creme de compra
  • 1 ramo de coentros
  • sal, pimenta preta e sementes de papoila q.b.
  • 5 quadrados de massa folhada fresca de compra
  • 1 gema de ovo

Confeção:

  1. Pré-aquecer o forno a 180ºC.
  2. Preparar o recheio dos folhados: misturar muito bem o queijo-creme com os coentros picados, temperando depois a gosto com sal e pimenta.
  3. Dividir os restos de salmão em 5 partes iguais, enrolando cada uma delas com um pouco do preparado anterior.
  4. Distribuir os rolos de salmão pelas massas folhadas quadradas, colocando-os no centro de cada uma delas.
  5. Unir as pontas de cada massa folhada, tal como se pode ver nas imagens, pressionando um pouco com a ajuda dos dedos ligeiramente húmidos.
  6. Pincelar tudo com a gema de ovo batida, para depois ainda polvilhar a gosto com as sementes de papoila.
  7. Colocar os folhados de salmão num tabuleiro de forno forrado com papel vegetal. 
  8. Levar o tabuleiro ao forno até a massa começar a ficar dourada.

RECEITA NA CATEGORIA DE CARNE: Lasanha de Carne

Ingredientes:

  • 2 colheres de sopa de azeite
  • 1 cebola
  • 4 dentes de alho
  • 500 g de sobras de carne de outra receita
  • 50 ml vinho branco
  • queijo ralado, sal, pimenta e orégãos secos q.b.
  • 1 tomate maduro
  • 100 ml de polpa de tomate
  • 500 g de molho bechamel de compra
  • 1 embalagem de folhas de lasanha fresca

Confeção:

  1. Pré-aquecer o forno a 180º C.
  2. Num tacho, refogar, em azeite, a cebola e o alho picados.
  3. Juntar a carne picada e deixe cozinhar durante alguns minutos em lume médio.
  4. Refrescar, com o vinho branco, o preparado anterior e adicionar os orégãos, para além de retificar os temperos com o sal e a pimenta.
  5. Juntar o tomate picado e limpo de pele e grainhas juntamente com a polpa de tomate, envolvendo tudo muito bem.
  6. Deixe cozinhar durante alguns minutos em lume médio e reservar.
  7. Num tabuleiro de forno, colocar, por camadas: o preparado da carne, as folhas de lasanha e o molho bechamel.
  8. Repetir o processo, terminando com uma camada de folhas de lasanha.
  9. Polvilhar com queijo ralado a gosto e levar ao forno até gratinar cerca de 30 minutos.

(fonte: https://www.pingodoce.pt/receitas/lasanha/,

https://chef.continente.pt/receitas/folhado-de-salmao-com-espinafres-e-requeijao-)

0
(Visited 129 times, 1 visits today)

Leave A Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *