Todos nós precisamos de alguém que nos inspire no dia-a-dia, seja no trabalho, no amor, na amizade, na família, etc. De modo algum gostamos de nos sentir tristes ou sozinhos, quando decidimos, por exemplo, tomar um rumo diferente, em vez de nos obrigarmos a cumprir tarefas que só nos desgastam e aniquilam…

No meu caso, eu admiro pessoas que, em primeiro lugar, gostam de partilhar ideias ou conhecimentos, para logo a seguir me fazerem sentir que estou a aprender algo útil ou interessante para mim, relacionando-se comigo de alguma forma! 

Por outro lado, sendo eu também professora, essas mesmas pessoas em questão, sejam elas da área da política, da educação, da televisão, da rádio, da escrita, etc, terão de saber forçosamente o que é estar à frente de um público cada vez mais vasto e exigente, donde importa dizer a palavra certa no momento certo!


Isto porque o mundo de hoje parece que só gira à volta da globalização e do fascínio pelo que é mais efémero, ficando a saber-se sobre tudo num só clique, perante uma vontade quase cega de querer ser melhor do que o outro imediatamente ao lado, ainda que signifique interferir no seu âmago, só porque sim…

Estou certa de que um bom influenciador tem o seu carisma próprio e a coragem precisa para apontar o dedo, estando sempre pronto para riscar o que não interessa, concordam?

Mas chega de introdução e avancemos já para o que mais importa: alguns dos meus livros de eleição que eu adquiri na Feira do Livro de Lisboa deste ano!
 

Tal como o próprio site 24kitchen anunciou logo no início do programa «Prato do dia»: “Filipa Gomes foi a grande vencedora do casting 24Kitchen sendo (…) simpática, energética e genuína, (…) uma verdadeira amante da cozinha, dos aromas, dos sabores e dos ingredientes do mundo“.

Acrescente-se ainda que: “vinda de uma família de agricultores e sem medo de “deitar mãos à obra”, a Filipa tem preferência por uma culinária mais fresca, saudável e com o uso de produtos biológicos“.

Desta forma, apresento-vos um livro bastante cativante, no que toca às receitas apresentadas, mas também às imagens escolhidas, fazendo-me recordar, com alguma graça até, a sua forma divertida de estar na televisão, momentos através dos quais retirava (e ainda continuo a retirar!) algumas notas importantes, para depois ir para a cozinha experimentar algo diferente e apetitoso, ora não tivesse sido distinguido com o Prémio Portugal Cookbook Fair de livro de culinária mais vendido de 2017!
 

 


No que diz respeito ao livro «A cura pela alimentação alcanina», da autoria do nutricionista Alexandre Fernandes e do Nutrichef Duarte Alves, de acordo com a própria sinopse do mesmo livro também exposta no site wook, temos que: “Já em 1931, o Dr. Otto Warburg, Prémio Nobel da Medicina, afirmava: “Nenhuma doença, nem mesmo o cancro, pode existir num ambiente alcalino“. (…) Para ser saudável, o corpo precisa do equilíbrio entre a acidez e a alcalinidade (um pH a rondar os 7). E para isso é preciso conhecer os alimentos certos, saber como cozinhá-los e como distribuir as refeições ao longo do dia“.

Ou seja, ouse-se exclamar o seguinte provérbio português, proveniente da melhor sabedoria popular, «mais vale prevenir que remediar», tendo a ver também com a minha própria maneira de ser e de estar na vida em múltiplos aspetos, ao qual se pode adicionar o meu lema escolhido para este blogue, «nós somos o que comemos», já dizia Hipócrateso pai da medicina ocidental, há mais de 2500 anos! 
 

Para finalizar, quero-vos chamar à atenção para um livro que eu estou a pensar em comprar, apesar da Feira do Livro já ter terminado: Cozinha Confidencial – Aventuras no submundo da restauração – de Anthony Bourdain.

Como todos nós tão bem sabemos, muito recentemente falecera, com 61 anos, Anthony Michael Bourdain: chef, escritor, e apresentador de televisão norte-americanoTornara-se sobretudo conhecido ao lançar o seu livro Kitchen Confidential: Adventures in the Culinary Underbelly, em 2000, para além de que atualmente ainda apresentava o programa de aventuras culturais e culinárias Anthony Bourdain: No Reservations, no Travel Channel

Curiosamente, na sua última entrevista, publicada pela revista People poucos dias antes de cometer suicídio, ele próprio assumira que ainda iria morrer na estrada, estando a ter bastante dificuldade em aposentar-se, após tanto tempo passado a viajar e a conhecer culturas e gastronomias diferentes.

Já agora, Anthony Bourdain gravara três programas em PortugalAçores, Lisboa e Porto -, dando a conhecer ao mundo lá fora, algumas das nossas melhores iguarias, mas também uma parte do nosso passado, presente e futuro.

Por tudo isto, espero também continuar a inspirar quem me segue, tendo como base: pessoas de vários géneros, ligadas, por sua vez, a projetos brilhantes, com imensas histórias para contar, bem como receitas apetitosas e naturalmente confecionadas à custa dos melhores ingredientes, possibilitando um contacto cada vez mais próximo com as nossas raízes, rumo a um futuro mais sustentável e mais coeso de e para todos.

Boas leituras e… até ao próximo texto!

0
(Visited 4 times, 1 visits today)

Leave A Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *