No passado mês de janeiro, fora convidada a conhecer, por dentro, o Heterónimo BAAR, assim como o Refeitório do Senhor Abel, ambos situados na zona de Marvila, em Lisboa.
Era apenas mais uma noite fria de inverno, mas aquela iria ser diferente, pois iria ter a oportunidade única de também cumprimentar o próprio Chef Chakall, querendo desde já anunciar que dentro em breve publicarei aqui, no meu Blog Cozinha Com Rosto, algo exclusivo, ou seja, uma entrevista simplesmente feita a alguém tremendamente imparável e que fala da sua paixão pela vida e pela cozinha, e do que o faz afinal ter asas e voar pelos quatro cantos do mundo, dando ao mesmo tempo muito valor ao que é verdadeiramente tradicional!

Ainda do lado de fora, a fachada parecera-me quase inalterada e bastante imponente sobre a Praça David Leandro da Silva, no Poço do Bispo, abarcando com as antigas portas de ferro vermelhas e janelas envidraçadas, a ver com a antiga “Catedral do Vinho”, esta inaugurada em 1910, já que este edifício estaria situado na proximidade dos cais onde aportavam os barcos que transportavam vinhos da região do Ribatejo.

Lembro-me de ter entrado, em primeiro lugar, para a zona do Heterónimo BAAR, e de ter ficado, desde logo, bastante surpresa, quanto ao tipo de decoração presente no espaço, por ser autenticamente marcado pelos vários heterónimos de Fernando Pessoa, ou seja, o mais universal poeta português!

Na realidade, na Sociedade Comercial Abel Pereira Da Fonseca, acabara de abrir mais dois espaços, tendo algo surpreendente em comum: uma «árvore» que timidamente cresce no meio da sala do restaurante, para depois, os seus «ramos», darem origem a cada vez mais «folhas», que logo a seguir dão lugar a «livros», por meio de uma zona mais ou menos restrita, a biblioteca, numa forma de transição entre a própria fição e a realidade.

Já dentro da zona do bar propriamente dito, pode-se, por fim, brindar à «poesia» autenticamente inscrita nos candeeiros pendurados no teto, numa tentativa de nos ofuscar com a «luz divina», depois de se conseguir passar pela intitulada «porta secreta» e provar-se o melhor coktail de 2017 produzido por Sandro Pimenta, um dos melhores bartenders nacionais e vencedor da primeira Bacardi Legacy Portugal: o cocktail Flight 1862!

Também fiquei a saber que o bar fora pensado para deter um horário mais alargado do que os comuns, no sentido de ajudar todo um conjunto de pessoas a «combater» aquela parte do dia em que sai do trabalho e já só quer ir para casa, mas sem stress e na companhia dos amigos, porque já não se irá irritar depois no caminho de regresso, pelo menos como até então!
 
Desta forma, as bebidas expostas são das mais variadas possíveis, existindo, também, uma boa coleção de cervejas e de vinhos, convidando todos a irem beber um copo, numa zona de Lisboa definitivamente diferente do Cais do Sodré ou do Bairro Alto, logo se calhar a estarem ainda um pouco mais à vontade!
Enumerem-se, portanto, algumas das sugestões contidas na própria Carta:
  • Águas e Refrigerantes
  • Sumos Naturais
  • Cervejas
  • Cafetaria
  • Cocktails
  • Driver Cocktails
  • Sangrias
  • Gin
  • Vodka
  • Rum
  • Tequila & Mezcal
  • Whisky & Whiskey
  • Aguardentes & Cognac
  • Licores e Licorosos
Tal como podem imaginar, eu ficara mesmo bastante satisfeita por conhecer todo aquele espaço abraçado de histórias dedicadas tanto a miúdos ou a graúdos, logo preparem-se para estar sempre a postos de tirar mais e mais fotografias, e sob tão diferentes ângulos e perspetivas!
No que diz respeito ao Refeitório do Senhor Abel, à disposição de todos aqueles que o visitem, de uma maneira muito geral, existe o seguinte, no respetivo Cardápio, tratando-se sobretudo de “Pizzas Artesanais & Raw Food”: 
  • Entradas Quentes da Pizzeria, como “Focaccia al Rosmarinho” (4,5€) ou “Focaccia Francucci” (7,95€)
  • Entradas de Mozzarellas Frescas, como a “Burrata Caprese” (8,5€) ou a “Búfala com Porcini” (11,50€)
  • Couvert, como a “Bruscheta All´aglio” (2,50€) ou a “Bruscheta do Chef Chakall” (6,95€)
  • Pratos Principais, como as “Saladas” ou os “Carpaccios”
  • Pizza Di Qualitá (massa amadurecida 36-48 horas), como a “Margherita” (7,50€) ou a “Mastro Roberto” (14,95€)
  • Pizzas com Massas Especiais(+3€), como a “7 Cereais”, “Preta de Carvão Vegetal”, “Amarela com Gengibre” e “Com Cânhamo” (tudo sob a responsabilidade do Roberto Mezzapelle, o campeão europeu de pizza acrobática de 2016, tendo nascido em Sicília, no seio de uma família de cozinheiros, e começado a dedicar-se à restauração com apenas 14 anos, em que mais tarde fora convidado por Chakall para integrar a sua equipa, para além do facto de ter formado, juntamente com os seus colegas pizzeiros, uma associação em Mazara del Vallo, sua terra natal – a Acrobatic Pizza World –, cujo objetivo é a especialização em impasti – massa – mais saudável)
  • Calzone, como o “Calzone do Senhor Abel” (12,50€)
  • Pizzas Brancas (massa amadurecida 36-48 horas), como a “Alla Burrata” (12,95€) ou a “Tirolese” (13,90€)
  • 100% Glúten Free Pizzas (com Farinha de milho, arroz e trigo sarraceno), desde que seja feita com reserva antecipada de um dia
  • Sobremesas, como a “Pizza com Nutela” (7,50€)
E quero-vos também adiantar que tudo quanto me deram a provar naquela noite, me soubera muito bem e não me pesara nada o estômago, não contendo nenhum daqueles ingredientes esquisitos ou confecionados como que à pressa!
Note-se ainda que, por este lugar verdadeiramente encantador e aprazível, preocupam-se com a saúde de quem o procura, pois tal como se encontra igualmente descrito no tal cardápio, “Mastro Roberto, o nosso Pizza Chef, propõe as Pizzas com bases de massas especialmente saudáveis”, sendo ainda todos os produtos envolvidos oriundos de facto de Itália!
Resumindo e concluindo, pizzas artesanais sicilianas, raw food e cocktails são as novas propostas contidas nos antigos armazéns Abel Pereira da Fonseca, sob a forma de dois espaços que se complementam, por sua vez situados num dos bairros “sensação” do momento, da zona oriental da cidade de Lisboa: o Refeitório do Senhor Abel e o Heterónimo BAAR
 
E Chakall e Miguel Tojal são então os seus criadores, naturalmente bem acompanhados por Roberto Mezzapelle, da parte da Pizzaria.
Segundo Miguel Tojal, pretende-se que estes dois novos espaços “sejam uma experiência gastronómica completa, que passe não só pelas pizzas e demais propostas gastronómicas, mas também pelos cocktails, pela música e, claro, pelo ambiente que se vive quer no Refeitório do Senhor Abel, quer no Heterónimo BAAR”; segundo Chakall, pretende-se que sejam “espaços despretensiosos, acolhedores e animados”, estando bem patente a própria figura de Fernando Pessoa, em que as iniciais de BAAR se devem aos Heterónimos Bernardo Soares, Álvaro de Campos, Alberto Caeiro e Ricardo Reis.
“Fernando Pessoa em flagrante de litro”: dedicatória na fotografia que ofereceu a Ophélia Queiroz em 1929.
0
(Visited 24 times, 1 visits today)

Leave A Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *