Matou a fome à tripulação das Caravelas e chegou a ser feita com lentilhas ou grão de bico. Só se tornou feijoada com o desembarque português no Brasil e reinventou-se “à transmontana” quando a aldeia de Candedo, em Bragança, deitou mão à receita.

E por acaso sabia que, por exemplo, foram os portugueses que levaram a receita de feijoada para o Brasil?

Em Portugal, existe o hábito de comer cozido às quintas-feiras e aos domingos. Graças à colonização portuguesa, essa tradição também existe no Rio de Janeiro”, diz o historiador Caloca Fernandes, autor do livro Viagem Gastronômica Através do Brasil.

Em almoço de Domingo Gordo, a intitulada então de Feijoada à Transmontana, nunca falta na mesa das famílias de Trás-os-Montes, acompanhada de arroz branco ou de forno. Alguns preferem juntar-lhe couve portuguesa, outros nabiças. E, se uns a confeccionam com feijão encarnado, outros optam pelo branco. Mas são os enchidos típicos, o entrecosto, o chispe e a orelha de porco que fazem da feijoada um pesadelo para a dieta… e um sonho para os transmontanos, que tanto apreciam uma refeição de peso.

Por tradição, este tipo de prato tradicional, começa a ser preparado logo de manhã, para permitir ser reaquecido antes de servir, pois, segundo os entendidos, ele é preferido reaquecido!

No meu caso, eu optei por usar feijão em lata, para facilitar todo o processo, mas fica igualmente ótima e rica em sabores, para além de ter substituído o chispe e a orelha de porco pelo entrecosto carnudo e toucinho entremeado!

RECEITA NA CATEGORIA DE PRATO PRINCIPAL DE CARNE: Feijoada à Transmontana servida com Arroz de Forno

Ingredientes:

Feijoada:

  • 1 lata grande de feijão encarnado cozido
  • 200 g de entrecosto carnudo
  • 200 g de toucinho entremeado
  • 1 chouriço
  • 1 morcela
  • 1 farinheira
  • 1 alheira
  • 1 cebola grande
  • 2 dentes de alho
  • 1 folha de louro
  • azeite q.b.
  • 1 ramo de salsa
  • 1 dl de vinho branco
  • 1 dl de vinho do porto
  • 1 dl de polpa de tomate
  • 2 cenouras
  • 1 couve pequena
  • 1 colher de sopa de massa de pimentão
  • Sal q.b.
  • 1 malagueta

Arroz no forno:

  • 1 medida de arroz agulha
  • 3 medidas de água em que se cozeram as carnes para a feijoada
  • salsa, azeite e sal q.b.
  • 1 alho
  • 1 cebola pequena

Confeção:

  1. Para preparar esta receita, coza primeiro o toucinho, o entrecosto, o chouriço, a farinheira, a alheira e a morcela, tudo junto num tacho com água e sal q. b., para depois reservar.
  2. Ao mesmo tempo, numa panela, vá fazendo um refogado com o azeite, a cebola e o alho picados, para depois juntar o louro e mais tarde o vinho branco, o vinho do porto, a polpa de tomate, a massa de pimentão, a malagueta, o ramo de salsa, as cenouras descascadas e cortadas aos cubos, o toucinho, o entrecosto, o chouriço também cortado em rodelas e ainda a couve em pedaços, de forma a cozinha tudo coberto com parte da água em que se cozeram as carnes.
  3. Começar a preparar o refogado para fazer o “arroz no forno”, num pequeno tacho, no qual se coloca o azeite, a cebola e o alho picados, só devendo verter-se a água a ferver depois de deixar fritar um pouco o arroz e logo a seguir a salsa q.b.
  4. E assim que o arroz começar a cozer no tacho, retirá-lo de imediato, de forma a ser colocado numa travessa de ir ao forno tapada, deixando-o a acabar de cozinhar a 180ºC durante o tempo que for necessário.
  5. Quanto à feijoada propriamente dita, deve entretanto acrescentar-se, na mesma panela, o feijão, a farinheita, a alheira e a morcela, tudo cortado em rodelas, deixando mais alguns minutos a apurar.
  6. Depois servir de imediato a feijoada acompanhada do arroz que a seguir foi retirado do forno.

(fonte: https://asenhoradomonte.com/2012/09/21/feijoada-a-transmontana/,

https://www.teleculinaria.pt/receitas/carnes/feijoada-a-transmontana/,

http://media.rtp.pt/treze/gastronomia/feijoada-a-transmontana/

https://super.abril.com.br/mundo-estranho/por-que-sabado-e-dia-de-feijoada/)

1
(Visited 246 times, 1 visits today)

Leave A Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *