Hansel e Gretel, eram dois irmãos, que viviam com o pai e a madrasta e eram muito pobres.
Certa noite, depois de se irem deitar, Hansel escutou a madrasta dizer ao pai, que levasse as crianças para a floresta e as deixasse lá, pois alguém as poderia encontrar, caso contrário morreriam todos à fome.
O pobre lenhador, ficou muito triste sem saber o que fazer e no dia seguinte resolveu fazer o que a mulher tinha aconselhado.
O pai foi acordar as crianças para irem com ele à floresta apanhar lenha, Hansel que sabia qual era a intenção do pai, foi deitando migalhas pelo caminho.
Quando chegaram à floresta, o pai disse para eles ficarem ali que ele ia recolher lenha e quando acabasse vinha buscá-los.
Ao anoitecer, como o pai não aparecia, eles tentaram regressar seguindo as migalhas que Hansel tinha deixado cair pelo caminho. Mas verificaram que os pássaros tinham comido as migalhas de pão e não conseguiram encontrar o caminho.
Ao andarem pela floresta, encontraram uma casa e verificaram que era de chocolate, não resistindo começaram a comê-la. Quando ouviram um voz:
– Quem está comendo a minha casinha?
E apareceu uma velhinha, que os convidou a entrar.
A velhinha era uma bruxa má, que prendeu Hansel num quarto e Gretel passou a ser sua criada. Tinha de lhe fazer todo o serviço e alimentar bem o Hansel, pois a bruxa queria comê-lo e todos os dias pedia o dedo do rapaz para verificar se ele estava mais gordinho, mas como ela via mal ele dava-lhe um osso, até que certo dia a bruxa verificando que ele não engordava, ordenou à menina para preparar o forno, pois naquele dia iria comer Hansel.
Gretel preparou tudo e depois disse à bruxa, parece-me que o forno está bom, mas não consigo ver, a velha bruxa, colocou-se em cima de um banco e debruçou-se para o forno, a menina com a pá empurrou a velha para dentro do forno e trancou a porta.
Gretel soltou o irmão, e ambos abriram um baú que estava cheio de moedas de ouro.
Conseguiram encontrar o caminho de volta a casa e quando o pai os viu chegar abraçou-se a eles e disse que nunca mais se iriam separar.
E viveram felizes.

(fonte: https://mundodafantasia.blogs.sapo.pt/636.html)

O conto acima ajudou a construir, no imaginário de milhões de crianças, uma ideia de “casa de história de encantar” que se tornou praticamente universal!

E, no século XIX, muitas casas vitorianas começaram a ser enfeitadas com elementos inspirados nas rendas de açúcar e na confeitaria, tendo-se popularizado, nos anos de 1920, nos Estados Unidos, casas ao estilo de “Hansel e Gretel”.

Portanto, este ano, decidi experimentar a construir um exemplo de uma “Casinha de Gengibre”, também alinham?

Importa não esquecer que o Natal é o cenário perfeito para as “histórias de encantar”, não concordam?

Vamos para a cozinha?

RECEITA NA CATEGORIA DE ACOMPANHAMENTOS: Migas com Espinafres, Broa de Milho e Feijão Frade

Ingredientes:

  • 6 dentes de alho
  • 2 dl de azeite
  • 200 g de espinafres frescos
  • 200 g de broa de milho
  • 200 g de feijão frade cozido
  • sal, pimenta e pimentão doce q. b.
Confeção:
  1. Fritar os alhos picados no azeite, antes de acrescentar os espinafres, deixando cozinhar tudo um pouco;
  2. Juntar depois a broa de milho esfarelada, misturando tudo muito bem, de forma a deixar alourar um pouco;
  3. Adicionar o feijão frade, para além de temperar a gosto com sal, pimenta e pimentão doce;
  4. Reservar.

RECEITA NA CATEGORIA DE PEIXE: Bacalhau com Natas

Ingredientes:

  • 6 postas de bacalhau demolhado
  • 1 cebola
  • 2 dentes de alho
  • 2 dl de azeite
  • 200 g de batatas fritas palha de compra
  • 400 ml de molho béchamel de compra
  • noz moscada e queijo ralado q. b.
Confeção:
  1. Cozer o bacalhau em água a ferver;
  2. Pegar numa panela antiaderente e fazer aí um refogado com as cebolas e os alhos, tudo devidamente picado, no azeite;
  3. Escorrer o bacalhau, para logo a seguir retirar a pele e as espinhas, de forma a ser desfiado antes de ser colocado no preparado anterior;
  4. Depois de deixar cozinhar um pouco o bacalhau, em lume brando, adicionar as batatas fritas palha, mexendo tudo muito bem;
  5. Verter o molho béchamel, juntamente com a noz moscada a gosto;
  6. Preparar um tabuleiro de ir ao forno, para depois espalhar o preparado anterior e ainda o queijo ralado a gosto por cima;
  7. Levar o tabuleiro ao forno, a 180ºC, até o queijo começar a alourar;
  8. Servir o Bacalhau com Natas acompanhado das Migas com Espinafres, Broa de Milho e Feijão Frade (ver receita anterior).

RECEITA NA CATEGORIA DE SOBREMESAS: Fatias Douradas no Forno

Ingredientes:

  • 1 baguete fatiada, preferencialmente com 2 dias
  • 1/2 l de leite
  • 2 ovos 
  • 2 paus de canela 
  • 1 colher de sopa de melaço
  • 2 casquinhas de limão
  • canela em pó e mel q. b.
Confeção:
  1. Levar o leite ao lume até começar a ferver, juntamente os paus de canela e as casquinhas de limão;
  2. Passar as fatias de pão pelo leite, depois de o deixar arrefecer um pouco, deixando-as a demolhar alguns minutos;
  3. Bater os ovos, adicionar o melaço e passar as fatias por esta mistura;
  4. Espalhar as fatias de pão pelo tabuleiro de ir ao forno, não esquecendo de colocar primeiro uma folha de papel vegetal;
  5. Levar o tabuleiro de ir ao forno, a 180ºC, até as fatias começarem a dourar;
  6. Retirar as fatias douradas do forno, espalhando um pouco de mel e canela em pó por cima, antes de servir.

RECEITA NA CATEGORIA DE OUTRAS RECEITAS: “Casinha de Gengibre”

Ingredientes:

Casinha de Gengibre

(nota importante: para construir a casa, incluindo as paredes, o telhado, as portas e as janelas, bem como os pinheiros, as estrelas, as pedras, o anjo, o boneco de neve e o boneco, mas também algumas bolachas de gengibre para oferecer aos convidados, sugiro utilizar as quantidades discriminadas a seguir por 2x)

  • 500 g de farinha sem fermento
  • 100 g de açúcar amarelo
  • 200 g de manteiga à temperatura ambiente
  • 200 gr de mel
  • raspas de limão q. b.
  • 1 colher de sopa de gengibre em pó
  • 1 colher de sopa de canela
  • 2 ovos
  • 1 pitada de sal
  • gomas, chocolates e marshmallows, entre outros tipos de enfeites a gosto, de diversos tipos e cores

Glace real

  • 300 g de açúcar em pó
  • 2 claras de ovos
  • gotas de sumo de limão q. b.
Confeção:
  1. Numa tigela, juntar e misturar muito bem a farinha sem fermento, o açúcar amarelo, o gengibre em pó, a canela em pó, o sal e as raspas de limão;
  2. A seguir, verter o mel e a manteiga e amassar tudo, com a ajuda de uma batedeira elétrica, até obter uma massa homogénea;
  3. Deixar a massa repousar no frigorífico, durante uma ou duas horas, de forma a ganhar uma certa consistência para poder ser estendida; 
  4. Preparar os moldes da casa e dos pinheiros, usando:1 folha de cartolina, 1 tesoura, 1 régua e 1 lápis;
  5. Para estender e cortar as partes respeitantes à “casinha de gengibre”, preparar a mesa de trabalho: estender uma folha de papel vegetal na superfície de trabalho, para depois espalhar um pouco de farinha e ainda por cima uma segunda folha de papel vegetal, de forma a estender a massa com cerca de 5mm de espessura sem estar em contacto direto com o rolo;
  6. Espalhar um pouco de farinha, antes de colocar os moldes, por cima da massa estendida, e cortar tudo com uma faca afiada;
  7. Cortar também alguns quadrados de massa, com cerca de 5 cm de lado, para imitar as janelas e as portas, para além de várias bolas pequenas de massa, para imitar as pedras e os puxadores das portas e janelas;
  8. Cortar ainda as restantes figuras apresentadas nas imagens, com recurso a diversos tipos de cortadores em plástico ou em alumínio de compra;
  9. Distribuir as peças, com cuidado, pelos tabuleiros de ir ao forno, devidamente acompanhados de uma folha de papel vegetal, e levar tudo, pouco a pouco, ao forno, a 180ºC, até começar a dourar;
  10. Nota importante: à medida que as peças forem saindo do forno, passar-lhes logo o rolo por cima para alisar as irregularidades e deixar arrefecer bem;
  11. Preparar a Glace real: bater as claras em castelo bem firme, para logo a seguir juntar o açúcar em pó, aos poucos, e sempre com a batedeira em movimento, tal como as gotas de sumo de limão;
  12. Montar a “Casinha de Gengibre” por cima de uma tábua de madeira: colar as peças da casa com a ajuda da glace real colocada dentro de um saco de pasteleiro, comprimindo, ao mesmo tempo, um pouco, umas partes contra as outras, podendo até utilizar-se certos utensílios, como copos ou garrafas de plástico pequenas ou ainda potes de vidro de diferentes tamanhos, de forma a ajudar a segurar tudo até secar, tal como se pode observar aqui.
  13. Decorar a “Casinha de Genbibre”, com a ajuda gomas, chocolates e marshmallows, entre outros tipos de enfeites a gosto de diversos tipos e cores, mas sempre com recurso ao Glace Real, de forma a fixar devidamente todas as peças envolvidas de acordo com o que é exibido nas imagens.

(fonte: https://www.vaqueiro.pt/receitas/detalhe/2180/bacalhau-com-natas,

https://www.youtube.com/watch?v=UVXzGimdYYw,

https://www.apitadadopai.com/rabanadas-no-forno-saudaveis/,

https://mundodesofia.pt/casinha-gengibre/,

http://2015.meiasmarias.com/pt/como-fazer-a-casinha-de-gengibre/,

https://www.youtube.com/watch?v=kfFP8Q7UAH8,

https://www.youtube.com/watch?v=UUG1Vu4x8Eo)

0
(Visited 107 times, 1 visits today)

Leave A Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *